População trabalhadora de Belo Horizonte, em especial, companheiros da BHTrans:

Nunca, na história de nossa cidade, tivemos um prefeito tão nefasto, para os trabalhadores servidores públicos e empregados públicos do nosso Município, como o atual.

No caso da BHTrans, por exemplo, durante o governo do famigerado empresário, perdemos praticamente todos os direitos conquistados em 23 anos de muita luta, incluindo quatro greves. Fora as perseguições aos trabalhadores mais combativos e principalmente aos delegados sindicais e diretores dos sindicatos representativos dos empregados.

Além de não ter cumprido sua promessa de campanha de abrir a caixa preta da BHTrans, agora inventou de acabar com o plano de saúde dos trabalhadores.

A empresa está fazendo todo tipo de pressão sobre os trabalhadores para que migrem para a UNIMED, quando praticamente desde sempre os empregados se utilizam do PAMEH, que é um plano de saúde de coparticipação entre trabalhadores e Empresa.

Acontece que, dentro de praticamente 6 meses, vence nosso Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) e os trabalhadores que hoje, em média, pagam em torno de R$ 200,00, passarão a pagar para a UNIMED em torno de R$ 1.000,00 por pessoa, dependendo da idade.

A previsão é que a maioria dos empregados não consiga pagar esse valor e fique sem plano de saúde para si e sua família.

Em caso de dúvidas, consultem nossos colegas da GEACE. Lá existem fiscais que usam a UNIMED.

Nosso apelo é para que nenhum trabalhador que use o PAMEH migre para a UNIMED.

A Empresa NÃO PODE DEIXAR SEUS TRABALHADOS SEM UM PLANO DE SAÚDE!

Emanuel Bonfante – 21210

Candidato a Vereador em BH pelo PCB.