A Célula de Alfenas/MG do Partido Comunista Brasileiro vem a público repudiar a demissão de trabalhadores da APAE de Alfenas por perseguição e discriminação sindical. Foram demitidos três psicólogos, dentre eles o camarada Iago Chaves, secretário político do PCB Alfenas.

Iago Chaves se sindicalizou no Senalba-MG (Sindicato dos trabalhadores do sistema S e Assistência Social) em fevereiro de 2022 e foi demitido no mesmo dia. Um mês depois, após ofício do PSIND-MG (Sindicato dos Psicólogos de Minas Gerais) para iniciar conversas acerca da condição de trabalho de psicólogos na APAE, duas psicólogas que trabalhavam na instituição há anos também foram demitidas. A justificativa dada para essas demissões foi a própria notificação.

Causa espanto as demissões serem realizadas com conteúdo explícito de discriminação sindical, uma vez que práticas antissindicais são crimes previstos em Lei. A liberdade sindical é um direito constitucional e um pilar de qualquer sociedade minimamente democrática. Cabe lembrar que a APAE de Alfenas funciona com repasse público, oferece um serviço público e seus trabalhadores são registrados no SUS, o que dá proporções ainda maiores para os acontecimentos, pois envolve também o Estado e suas responsabilidades.

Tal ação truculenta, com intuito de barrar a organização dos trabalhadores em uma das maiores e mais tradicionais instituições de Alfenas, é também um ataque contra toda a classe trabalhadora alfenense. Seus usuários, principais interessados nos serviços que a instituição presta, também são prejudicados. Demissões significam a perda da continuidade do trabalho desenvolvido e o rompimento de vínculos construídos pacientemente.

Repudiamos as demissões dos trabalhadores e não mediremos esforços para lutar em sua defesa!
Conduta antissindical é crime!
Pelo Poder Popular no rumo do Socialismo!