O Partido Comunista Brasileiro (PCB), bem como seus coletivos partidários (Unidade Classista, União da Juventude Comunista e Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro) vem a público denunciar e repudiar o sequestro político seguido de prisão arbitrária dos dirigentes do Movimento de Lutas de Bairros (MLB) Leonardo Péricles, Poliana Souza e Maura Rodrigues, por parte da PM-MG a mando do prefeito Kalil.

Os três dirigentes do MLB foram chamados para uma reunião no dia 24/04/ 2019 com o intuito de estabelecer processo de negociação com a administração municipal onde seriam recebidos pelo vice-prefeito de BH mas, ao chegarem ao local, acabaram sendo emboscados pelos policiais militares.

Inicialmente a reunião foi marcada em função das promessas não cumpridas pelo prefeito Alexandre Kalil de realizar um conjunto de políticas públicas nos território ocupados, obrigação do poder público, como: saneamento básico, posto de saúde, CEP nas ruas, escolas, creches, ou seja, infraestrutura necessária para uma moradia digna.

Denunciamos a escalada de violência contra o movimento organizado de luta por moradia da capital mineira e afirmamos que com essa ação arbitrária, o prefeito Kalil intensifica o processo de criminalização dos movimentos sociais e suas lideranças.

Exigimos a liberdade imediata dos três companheiro sequestrados e presos pela PM.

Lutar por moradia não é crime.

Enquanto morar for um privilégio ocupar é nosso direito.

Viva a luta por moradia digna e popular.

Partido Comunista Brasileiro.

Belo Horizonte, 24 abril de 2019.