No último sábado, dia 05, foram realizados atos por todo o país, exigindo  justiça por MoÏse Kabagambe, trabalhador que foi brutalmente morto por espancamento após cobrar pagamentos devidos pelo quiosque de praia em que trabalhava no Rio de Janeiro. Mais um crime cruel do caráter racista, xenofóbico e anti-proletário da sociedade capitalista.
Em Belo Horizonte  houve durante o ato, uma intervenção onde foram queimadas faixas, palavras e fotos de pessoas racistas e símbolos do bolsonarismo. O vereador bolsonarista Nikolas Ferreira teve sua imagem queimada junto à faixa “acordo com o patrão” e aproveitou do momento para atacar as manifestações e a luta contra o racismo e xenofobia, e utilizou da presença da vereadora Iza Lourença do PSOL no ato, para pedir um processo de cassação de seu mandato, acusando-a de quebra de decoro parlamentar.
O PCB de Minas Gerais se solidariza e manifesta seu apoio à vereadora Iza Lourença  que enfrenta mais um ataque vil dos bolsonaristas que tentam cassar seu mandato e mobilizam sua base para agredir e ameaçar a vereadora nas redes. Iza Lourença sequer participou da intervenção em que houve a queima dos simbolos e imagens, mas está sofrendo uma campanha de mentiras e agressões pelos bolsonaristas que sempre fomentaram fakenews, violência contra negros, LGBTS, imigrantes e toda a classe trabalhadora. 
Toda solidariedade à vereadora Iza Lourença! Contra o racismo e a xenofobia!