Saudações, camaradas!

Inicialmente eu gostaria de reafirmar que é uma imensa honra e motivo de muita dedicação e trabalho sermos a juventude do Partidão. Essa semana, eu estava vendo algumas fotos das lutas dos últimos anos da UJC e do PCB e me emocionei, porque nós somos milhares de militantes que dedicamos nossas vidas para a luta. Mas eu tenho certeza que essa é a única luta que vale a pena na vida, a luta pela emancipação da humanidade. Somos o partido mais antigo do Brasil ainda em atividade, e a nossa história se confunde com a própria história da classe trabalhadora no Brasil, marcada por muitas lutas, vitórias e derrotas. Não seria possível deixar de homenagear camaradas que deram suas vidas para a luta dos trabalhadores no país, por isso gostaria de citar os nomes dos camaradas que honraram a história da UJC e do PCB como o camarada Leôncio Basbaum, o camarada João Saldanha e o camarada José Montenegro de Lima. Todos esses camaradas estão presentes na nossa memória e luta, hoje e sempre.

Nesse momento de profunda crise no sistema capitalista, a vida da classe trabalhadora vem sendo cada vez mais precarizada, e a juventude é um dos setores mais atingidos. Os ataques às estruturas sindicais, a cláusula de barreira vem dificultando as condições de organização da nossa classe, e esse processo se intensifica com as constantes ameaças que as nossas liberdades democráticas vem sofrendo. Porém, esses momentos de acirramento da luta de classes, por mais dramáticos e dolorosos, são momentos em que grandes contingentes de militantes sentem a necessidade da radicalidade da luta proletária pela tomada poder político, e assim passam a ingressar nas fileiras do nosso partido, o partido que luta pela construção do poder popular e da revolução socialista no Brasil, sem ilusões nas políticas de conciliação de classes ou de humanização do sistema capitalista.

A UJC atualmente, em Minas Gerais, está presente nas principais frentes de luta da juventude. Esse crescimento nos elementos qualitativos é observado na presença cada vez mais expressiva dos jovens comunistas nos espaços de luta da juventude em Minas Gerais e no Brasil. Estamos presentes no movimento estudantil, inseridos na maioria das universidades públicas do estado, e compondo entidades secundaristas e universitárias, desde a construção de grêmios escolares e centros acadêmicos, até diretórios centrais, associações metropolitanas de estudantes e a União Estadual dos Estudantes.

Estamos presentes também no meio cultural como nas rodas de rap e movimentos culturais nas principais cidades do estado. Além disso, organizando a juventude proletária nos seus espaços de trabalho e nos bairros.

Gostaria de, em nome da Juventude do partidão, saudar a Velha Guarda do Partido! É constante o aprendizado com esses camaradas que certamente foram e são imprescindíveis na luta de classes do nosso país. Suas vidas servem de lição a todos que ingressam na luta e jamais nos esqueceremos daqueles que nos antecederam na nossa história. Aproveitando para homenagear camaradas mineiros que tiveram um papel fundamental para a reorganização da UJC nos anos 2000, cujo congresso foi em Minas Gerais, então uma saudação aos camaradas Tiquim, Tulio Lopes, Renata Regina e o camarada Luis Fernando. Sabemos que a UJC é o presente e o futuro do Partido Comunista Brasileiro e que o comunismo é a juventude do mundo.

Viva os 99 anos do partidão, Vida longa ao PCB o histórico operador político da classe trabalhadora no Brasil! RUMO AO CENTENÁRIO! OUSAR LUTAR, OUSAR VENCER!

Gustavo Bechara – Secretário Político da UJC em Minas Gerais

28/3/2021